O Que É Marca Pessoal e Como Construir a Sua

Em poucas palavras, podemos dizer que a marca pessoal é "Aquilo que os outros dizem sobre você quando você não está presente."







Personal branding é a gestão da sua marca pessoal. É quando você começa a agir de maneira consciente, se posicionando de forma que o seu público compreenda claramente quem você é e o que você tem a oferecer.


Agora vem a boa e a má notícia: Querendo ou não, você já tem uma marca. Ao expressar a sua opinião, fazer uma publicação no Facebook, Twitter, LinkedIn ou Instagram, você está fazendo o seu trabalho de marca. Só resta saber se ele está sendo feito de maneira positiva ou negativa.



Isso porque, consciente ou inconscientemente, estamos sempre julgando as pessoas ao nosso redor e, de certa forma, rotulando-as. Então, quando você faz um desabafo em uma rede social, posta um artigo ou uma foto em outra, sua marca vai sendo desenhada e mensagens vão sendo comunicadas.


QUER FAZER ISSO DE MANEIRA CONSCIENTE? Então vamos lá.


1)TRABALHE SEU AUTOCONHECIMENTO


A primeira etapa consiste em um trabalho de AUTOCONHECIMENTO. É necessário entender claramente quem você é, quais são seus valores, pontos fortes e fracos, com quem você deseja falar e pelo que você quer ser lembrado, para então construir uma marca pessoal forte e assertiva. E é possível fazer tudo isso através de um trabalho em conjunto de consultoria, utilizando-se questionários para que você vá desenvolvendo este olhar interno.


Você se preocupa com seu personal branding? Ou ainda acredita que estabelecer sua marca pessoal é sinônimo de autopromoção?

Já parou para pensar na enorme diferença que zelar pela sua marca pode fazer na sua carreira, principalmente se você for freelancer?


Quando trabalhamos em uma empresa, quem precisa se preocupar com isso, normalmente é o setor de marketing. Quando a empresa é maior, contrata-se até mesmo uma agência, que fará todo este trabalho de desenvolvimento, construção e comunicação.


Mas quando falamos empreendedores, autônomos ou freelancers muitas vezes estamos trabalhando por conta própria e quem precisa fazer tudo isso normalmente é uma só pessoa. Somos o marketing, o financeiro, o comercial, etc.


Isso é um pouco mais trabalhoso sim, mas o grande erro é que muitas pessoas focam principalmente em fortalecer seus produtos ou serviços e acabam esquecendo do seu próprio valor e zelo que devem dedicar a sua marca pessoal, que além de não ser forte, pode acabar abalando a força e credibilidade do seu produto ou serviço também.


O que poucas pessoas entendem e eu consegui ver isso muito bem trabalhando por anos ajudando grandes empresas a se conectarem com seu público, é que nós, empreendedores, autônomos e freelancers temos uma grande vantagem diante das empresas, por maiores que estas são. E eu te explico qual é:


Nós já somos estas pessoas que as empresas, o setor de marketing e a agência de publicidade passa tanto tempo criando e sabe por que isso?

Porque pessoas se conectam com pessoas.

Quer um exemplo? Vende muito mais uma Coca Cola que está sendo anunciada com uma pessoa se refrescando com uma garrafa de Coca gelada do que somente a foto de uma garrafa de Coca Cola.


E isso serve para tudo, em todos os setores. Até mesmo para o setor corporativo, pois se você trabalha em uma empresa, sabe que o seu elo de ligação com a outra parte: seu fornecedor, seu cliente, seu parceiro, é uma pessoa que está do lado de lá. Fortalecer sua marca pessoal perante aquela outra parte é fundamental para ter uma boa relação e para que seus negócios continuem sempre fluindo.


A partir do momento que você entende a sua vantagem, chegou a hora de entender as 2 outras etapas para fortalecer sua marca pessoal.


2 Seja Fiel


Uma vez que você tem estas definições bem claras, chegou a hora de comunicar isso aos outros.

Faça sempre de maneira autêntica, não construa uma imagem que nada tem a ver com você. Seja fiel ao seu DNA que foi elaborado na etapa 1. E busque os elementos certos que irão fazer essa ponte entre você e o seu público.


Não se esqueça de olhar o que você construiu com frequência, não adianta deixar em um papel ou folha de caderno fechado e guardado. É como a Missão / Visão e Valores de uma empresa, tem que estar sempre à vista.


Se sentir que mudou, tanto por demanda interna sua quanto externa do seu público, adapte e mude também.


3 Crie um bom storytelling


Conte a sua história, mas faça questão de vivê-la também. Trabalhar sua marca de um modo que não seja genuíno é a receita certa para tudo se quebrar em pouco tempo.

“O que os webfalsos moralistas ainda não perceberam é que a mesma internet que os projeta é, igualmente, seu maior telhado de vidro. Não perceberam que só ganha relevância virtual quem é verdade na vida real. (Marc Tawil)”

Entenda também que contar sua história não é apenas se autopromover. A ideia é usá-la para agregar valor à sua audiência, ensinando algo novo ou gerando identificação pessoal.

Meu conselho para este momento é, se não tem nada relevante para agregar valor a sua marca pessoal, melhor que não o faça, espere até ter. Não fique alimentando suas redes de comunicação com conteúdos desconexos ou até que irão reduzir o seu valor só pela obrigação de fazê-lo.


Esteja presente em pelo menos uma rede social de maneira forte. Se você fez o trabalho de persona, sabe qual é a rede social que o seu público mais gosta, na hora de decidir onde estará, leve isso em consideração.


Tenha paciência, ninguém planta uma semente e já colhe os frutos no mesmo dia, não é mesmo?


Para conhecer mais deste trabalho, entre em contato e pergunte pelo trabalho Sua Melhor Versão ou acesse a aba de serviços no meu site.


Um abraço e até a próxima!

10 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

+55 48 999117262

©2019 by Marcela Baldissera Moda. Proudly created with Wix.com